Publicidad
Publicidad

Dono da livraria Realejo na cidade paulista de Santos, José Luiz Tahan gosta de ser chamado de "livreiro". Acha mais específico do que "empresário" ou "comerciante", ainda mais porque gosta de pensar o livro ao mesmo tempo como obra de arte e produto. Zé Luiz tem mais de 20 anos dedicados a este ofício, o de vendedor de livros. Pela ordem, gosta de desenhar, ler, escrever e jogar futebol.

Sua coluna tenta pensar alto algumas questões que encasquetam o livreiro Zé Luiz e que ele espera que, pelo menos algumas delas, também encasquetem os nossos leitores. Em outros momentos, esta coluna é uma espécie de caderno de memórias vividas no balcão, com “causos” e passagens de quase duas décadas de conversas entre um livreiro e estas grandes figuras – os leitores.

Leer no es matar el tiempo, sino fecundarlo.
Herminia Brumana
Escritora argentina
(1897-1954)
Publicidad